Filtragem
Início
Anterior
Introdução
O Aquário
Filtragem
A Água
Parâmetros
Algas Bolha

 

A filtragem do aquário pode ser dividida em dois tipos: residual e biológica. A filtragem residual consiste na separação física de partículas da água do aquário. São vulgarmente usados diversos materiais para este efeito, incluindo lã de vidro, lã dacron e areia. A filtragem biológica realiza-se quando as bactérias aeróbias oxidam os restos orgânicos que se acumulam no aquário. Esta oxidação realiza-se nas camadas superiores da areia, acima de um filtro colocado debaixo dela. e ainda sobre o material usado nos filtros exteriores. Para ter êxito, o aquariofilista deve recorrer ao uso simultâneo de ambos os tipos de filtragem.

Se bem que existam muitos métodos de filtragem de um aquário de água salgada alguns muito complexos, é difícil imaginar o aquariofilista principiante a ter muito êxito usando um filtro sob a areia. É certo que a filtragem pode ser realizada por outros meios, mas porquê começar de uma maneira já comprometida? Um filtro sob a areia é um pedaço de plástico perfurado que se coloca no fundo do tanque. Ao plástico encontram-se ligados dois tubos. Força-se o ar a descer pelo tubo mais pequeno, subindo depois pelo maior até à superfície. À medida que o ar sobe, traz consigo água para a superfície. Esta é arrastada através da areia que se colocada por cima do plástico perfurado, e em seguida ao longo do filtro substituindo a que acaba de ser elevada.

A areia que foi colocada sobre o filtro actua primeiro como um filtro residual absorvendo as diversas partículas que se encontram em suspensão na água, enquanto esta é arrastada para baixo, em direcção ao filtro. Depois de o tanque ter estado em funcionamento durante alguns dias, as bactérias aeróbias começam a acumular-se sobre e em torno dos pequenos grãos de areia. Esta concentração realiza-se principalmente na camada superficial da areia. O numero de bactérias aeróbias diminui drasticamente à medida que se passa às camadas mais profundas Estas bactérias oxidam as acumulações de detritos or­gânicos que são arrastadas para a areia devido ao funcionamento mecânico do filtro sob a areia. Depois de as bactérias aeróbias começarem a oxidar os detritos orgânicos, o filtro sob a areia começa a actuar simultaneamente como filtro residual e biológico.

O sistema de filtragem sob a areia servirá para fazer circular, arejar e filtrar a água do aquário. Ajuda igualmente a impedir a formação de bolsas gasosas na areia e de áreas relativamente estagnadas.

Para melhores resultados devem usar-se alguns tipos de filtros exteriores de circulação de água juntamente com o filtro já citado. Este tipo de filtragem conduz a água para fora do aquário, fazendo-a passar para um recipiente externo normalmente pendurado no tanque. Neste a água passa através de lã de vidro ou dacron e de carvão activado. O dacron é muito mais satisfatório do que a lã de vidro, sendo usado para remover as maiores partículas de matéria estranha da água. Dado que é colocado sobre o carvão activado, o dacron é relativamente fácil de mudar.

Uma vantajosa característica do filtro exterior é o facto de permitir utilizar carvão activado. Semelhante ao carvão, mas muito mais absorvente, o carvão activado remove da água gases condensados e outros poluentes que são demasiado pequenos para serem removidos pela lã. O carvão activado pode tornar um aquário, que tenha amarelecido, com água velha em azul-esbranquiçado, de um dia para o outro. O carvão activado deve ser lavado com água corrente durante algumas horas se se tenciona usá-lo num aquário já em funcionamento. Mesmo assim, o carvão activado novo pode alterar drasticamente o pH da água, provocando um choque nos peixes e levando-os à morte. Para não haver problemas será boa ideia fazer funcionar o filtro exterior por períodos de tempo cada vez mais extensos durante as primeiras semanas. Comece por cerca de quinze minutos por dia, aumentando gradualmente o período de filtragem.

Filtro interno em cima e exterior em baixo

As bactérias aeróbias acumular-se-ão também no dacron ou na lã quando a água é circulada pelo filtro exterior. Depressa começarão a oxidar os detritos orgânicos, e portanto o filtro exterior começa também a actuar como filtro biológico, além de filtro residual.
Os filtros exteriores podem ser classificados em dois tipos principais: os que utilizam um motor eléctrico para bombear a água e os que utilizam um funcionamento baseado na deslocação vertical do ar, tal como se emprega nos filtros colocados sob a areia. Em geral, o tipo accionado por motor bombeia uma maior quantidade de água do que o segundo.

Se bem que não sejam recomendados para o aquariófilo principiante, existem ainda outros tipos de sistemas de filtragem usados pelos amadores de aquários de água salgada. Um deles utiliza apenas o arejamento e corais vivos, enquanto um outro utiliza algas. Aconselha-se a consulta de livros e periódicos que contenham mais informações sobre esses outros sistemas.

Outro componente importante é o escumador, que remove da água substâncias orgânicas antes de estas serem mineralizadas, ou seja transformadas em substâncias inorgânicas: amónia (NH4), nitrito (NO2) e nitrato (NO3). Dessa forma, alivia o trabalho das bactérias aeróbias que constituem o filtro biológico. Impede também a acumulação de compostos orgânicos em altas concentrações, que conduziriam ao desequilíbrio do aquário e consequente morte dos seus habitantes.

Existem diferentes tipos de escumadores: escumador simples e escumador contra-corrente, ambos funcionam com uma bomba de ar e pedra difusora de madeira; escumador Venturi, que utiliza uma válvula de Venturi e uma bomba de água. Recentemente surgiram no mercado escumadores que funcionam apenas com uma bomba de água; a água e o ar são aspirados simultaneamente pela bomba e posteriormente misturados no seu interior produzindo bolhas de ar de reduzidas dimensões. A escolha do escumador depende do tamanho do aquário, dos seus habitantes e do orçamento disponível.

Escumador

O escumador exige uma manutenção periódica: limpeza dos seus componentes – bomba de água, câmara de reacção e copo colector – e substituição de pedras difusoras quando existentes. Antes de comprar um escumador convém estudar se a sua manutenção é simples e se os seus constituintes e acessórios se desmontam facilmente para limpeza. O copo colector deve ser limpo semanalmente e o escumador no seu todo deve ser desmontado e limpo uma vez por mês.


Início | Introdução | O Aquário | Filtragem | A Água | Parâmetros | Algas Bolha

Actualizado em 27-Out-2011